Quem Somos

APGDS

A.P.G.D.S. – Associação de Praticantes do Método GDS, é uma associação sem fins lucrativos.

Os Objetivos da APGDS são:

  • Promover o intercâmbio entre os profissionais que se dedicam às pesquisas e/ou à prática do Método G.D.S., no Brasil e exterior.
  • Promover eventos como congressos, seminários, reuniões, debates culturais e científicos, a fim de divulgar trabalhos científicos teóricos e técnicos nacionais e internacionais.
  • Promover cooperação e intercâmbio entre os centros das A.P.G.D.S.
  • Promover a publicação de revistas, boletins e congêneres para divulgação de trabalho científico.
  • Divulgar a prática do Método G.D.S. à comunidade em geral, às entidades e organizações formadoras de outros campos do conhecimento e métodos.
  • Incentivar a formação de profissionais no Método G.D.S..

Lista de praticantes GDS - Brasil

O Método

As Cadeias Musculares e Articulares GDS é um método global de fisioterapia e de abordagem biomecânica e comportamental, que atua na prevenção, no tratamento e na manutenção da boa organização corporal.

Criado e desenvolvido pela fisioterapeuta e osteopata belga Godelieve Denys Struyf, nas décadas de 60 e 70, o Método visa uma leitura precisa do gesto, da postura e das formas do corpo, favorecendo uma abordagem individualizada.

As Cadeias Musculares e Articulares GDS trabalha com o conceito de que nossa atitude postural e a forma de nosso corpo deriva de uma multiplicidade de fatores, desde a genética até o psiquismo e o comportamento. Há seis famílias de músculos que dão ao corpo a possibilidade de se expressar. A cada uma destas famílias corresponde uma tipologia psicocomportamental. Entretanto, elas podem, em consequência de uma constância de tensão, aprisionar o corpo em uma determinada tipologia, dificultando sua adaptabilidade mecânica e comportamental e tornando-se, então, fonte de sofrimento. Neste momento, configuram-se no corpo cadeias de tensão musculares.

A proposta das Cadeias Musculares e Articulares GDS é a leitura precisa dessa linguagem a fim de determinar os meios de desfazer essa prisão muscular para que o corpo possa reencontrar a liberdade de movimentos e de expressão. A partir da leitura das marcas morfológicas e da delimitação do terreno de predisposições, adota-se um procedimento terapêutico de equilíbrio das tensões entre as cadeias musculares, possibilitando o ajustamento ósteo-articular, a reestruturação da função e a reorganização corporal, como resultado do aprendizado do gesto correto e justo.

A formação em Cadeias Musculares e Articulares GDS se dirige a profissionais com curso superior na área da saúde (inclusive Educação Física). As etapas da formação e os respectivos pré-requisitos encontram-se nas sessão “cursos de formação”.

As Cadeias Musculares e Articulares

Cadeias Posteromedianas

A atividade preferencial das cadeias posteriores e medianas PM está associada à necessidade de ação, de realização e de desempenho, levando a uma atitude em propulsão para a frente. As cadeias PM tem um papel primordial na manutenção da verticalidade, freando a queda do corpo para frente.

Cadeias Posterolaterais

A atividade preferencial das cadeias posteriores e laterais PL está associada a um modo relacional preferencialmente extrovertido, caracterizado pela necessidade de entrar em comunicação. Essas cadeias favorecem a abdução e a rotação externa das raízes dos membros, gerando uma atitude arqueada e desdobrada.

Cadeias Posteroanteriores e Anteroposteriores

As três atitudes são subtensionadas muscularmente por uma mesma motivação: a necessidade de ser, da construção da individualidade e da busca do ideal em todos os níveis. Dois encadeamentos musculoaponevróticos subtensionam gerando essas três atitudes que, no seu funcionamento fisiológico, devem alternar suas respectivas atividades para manter o ritmo respiratório, manter o equilíbrio das massas, o eixo vertical e o centro de gravidade. As cadeias posteroanteriores PA entram em atividade na fase inspiratória e as cadeias anteroposteriores AP, na expiratória. Quando essas duas cadeias perdem a sua alternância fisiológica, é gerada a atitude PA-AP.

Cadeias Anteromedianas

A atividade preferencial das cadeias anteriores e medianas AM está associada à afetividade, ao sensorial, à necessidade de ser amado. As cadeias AM são responsáveis pelo bom posicionamento de D8 e da ancoragem do corpo. Estas, com a sua necessidade de toque, tem um papel fundamental na construção do ego e da consciência corporal.

Cadeias Anterolaterais

A atividade preferencial das cadeias anteriores e laterais AL está associada a um modo relacional preferencialmente introvertido, caracterizado por uma seleção diante das trocas com o meio. Essas cadeias favorecem a adução, a flexão e a rotação interna da raiz dos membros, gerando uma atitude de recolhimento e podendo, no excesso, chegar a achatar o corpo no próprio eixo.

Cursos

Formação oficial em Cadeias Musculares e Articulares GDS no Brasil e no mundo

O ensino das Cadeias Musculares e Articulares GDS é coordenado por dois centros associados, o Centro de Formação Philippe Campignion e o I.C.T.G.D.S. (Institut des Chaînes Musculaires et Techniques GDS).

O Centro de Formação Philippe Campignion se ocupa dos aspectos biomecânicos das Cadeias Musculares e Articulares GDS, no que tange à identificação das dominâncias, carências e reatividades entre as cadeias musculares, para reconstruir a harmonia entre elas, prevenindo e tratando o terreno predisponente.

O I.C.T.G.D.S. se ocupa dos aspectos comportamentais do método, no sentido do auto-trabalho, da prevenção, das bases do método GDS no que diz respeito à linguagem do corpo, à noção de terreno predisponente e ao psico-comportamento.

Os cursos de formação ministrados em outros países (Brasil, Espanha, Canadá, Suiça, Itália, México, Polônia e Líbano) são filiados a estes dois centros, que fornecem material didático e reciclagens regulares aos professores responsáveis, no sentido de zelar pela coerência e respeito na transmissão dos conceitos.

O Brasil conta com dois núcleos oficiais de ensino, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Somente estas duas equipes estão autorizadas a ministrar a formação em Cadeias Musculares e Articulares GDS no país. A APGDS não organiza cursos de formação, porém reconhece como praticante apenas aqueles que a tenham realizado em uma instituição oficial. Cada equipe de ensino promove os referidos cursos, nas respectivas cidades, em caráter privado e de forma totalmente independente.

Os professores que ministram os aspectos biomecânicos / estratégias de tratamento integram a equipe do Centro de Formação Philippe Campignion. São eles: Renata Ungier, Alexandre de Mayor, Maria Antônia Miguet, Rita Wada, Cecília Stephan, Sylvia Nancy Azevedo, Nícia Popini Vaz, Maria de Fátima Rosas e Mônica Souza. As professoras Maria Antônia Miguet e Rita Wada representam o I.C.T.G.D.S no Brasil, sendo responsáveis pelos aspectos comportamentais.

Parceiros

Destaques

Pensamentos & Movimentos POSTURÁVEIS | KINÉ + FISYON

Renata Ungier.

Uma iniciativa voltada para o compartilhamento de saberes em prol da saúde e bem estar físico, mental, espiritual e emocional.

Pensamentos & Movimentos POSTURÁVEIS | KINÉ + FISYON

Renata Ungier.

Uma iniciativa voltada para o compartilhamento de saberes em prol da saúde e bem estar físico, mental, espiritual e emocional.

Effectiveness of the Physical Therapy Godelive Denys-Struyf Method for Nonspecific Low Back Pain Primary Care Randomized Control Trial

María José Díaz Arribas, Mabel Ramos Sánchez, Pedro Pardo Hervás, José López Chicharro, Teresa Angulo Carreré, Paloma Ortega Molina and Paloma Astasio Arbiza. Effectiveness of the Physical Therapy Godelieve Denys Struyf method for nonspecific low back pain SPINE Volume 34, Number 15, pp 1529 -1538, 2009.

Baixe o Documento Completo aqui:

Effectiveness of the Physical Therapy GDS

Effectiveness of the Godelieve Denys – Struyf (GDS) Method in People With Low Back Pain: Cluster Randomized Controlled Trial

Díaz-Arribas MJ, Kovacs FM, Royuela A, et al; for the Spanish Back Pain Research Net- work. Effectiveness of the Godelieve Denys- Struyf (GDS) method in people with low back pain: cluster randomized controlled trial. Phys Ther. 2015;95:319–336

Baixe o Documento Completo aqui:
Effectiveness of the Godelieve Denys Struyf Method

Contato